sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

VÓRTICE

BOMBEAMENTO DE FLUIDOS
VÓRTICE O INIMIGO NÚMERO 2

Um vórtice (ou vórtex) é um escoamento giratório onde as linhas de corrente apresentam um padrão circular ou espiral. São movimentos espirais ao redor de um centro de rotação.
Ele surge devido a diferença de pressão de duas regiões vizinhas. Quando isso ocorre o fluido tende a equilibrar o sistema e flui para esta região mudando, eventualmente, a direção original do escoamento e, com isso, gera vorticidade.
Eles são encontrados nos mais diversos locais da natureza, como correntes circulares de água vindas de marés conflitantes, como quando se mexe uma xícara de café, uma ilha no meio do oceano, furacões, tornados ou efeitos de ponta de asa. Este último é muito estudado pela indústria aeronáutica, pois sua geração aumenta o arrasto da aeronave. Esse efeito recebe o nome de arrasto induzido e é minimizado pela presença de empenamentos e winglets, que dificultam o deslocamento de ar.
Tecnicamente um vórtice pode ser qualquer escoamento circular ou rotacional que possui vorticidade. Vorticidade é um conceito matemático utilizado na dinâmica dos fluídos. Ela pode ser entendida como a quantidade de circulação ou rotação de um fluido por unidade de área de um ponto no campo de escoamento.
No estudos atmosféricos, vorticidade é uma propriedade que caracteriza a rotacionalidade em grande escala das massas de ar. Se a circulação atmosférica é aproximadamente horizontal, a vorticidade é aproximadamente vertical.


É sempre interessante verificar a direção que um fluído de vórtice toma, ou no sentido horário ou no anti-horário, muito depende da força que o provocou, mas em condições autônomas, ele sofre influência da rotação do planeta, fazendo com que os vórtices naturais do hemisfério norte girem no sentido anti-horário, e os do hemisfério sul no sentido horário. Jamais foi registrado um furacão que transpassasse o equador, porém se as forças que o criaram forem imensas, provavelmente ele se dissiparia tão logo se aproximasse dessa linha imaginária.
Quando o vórtice ocorre na entrada do crivo de uma bomba, o sistema perde rendimento, com significativa redução de vazão, portanto os projetos de bombeamento devem ser elaborados com prevenção para este problema, que identificamos como o inimigo número 2, das elevatórias. No video podemos observar um vórtice gerado pela passagem de água em uma galeria na estrada de Barão de Melgaço, é muito comum o vórtice ocorrer em captações flutuantes, quando temos forte correntezas, e baixa submergencia. O inimigo número 1, falaremos em nossa próxima postagem.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010