terça-feira, 19 de junho de 2012

TRATAMENTO TERCIÁRIO DE BAIXO CUSTO

TRATAMENTO TERCIÁRIO DE BAIXO CUSTO

O tratamento terciário pode ser empregado com a finalidade de se conseguir remoções adicionais de poluentes em águas residuárias, antes de sua descarga no corpo receptor e/ ou para recirculação em sistema fechado. Essa operação é também chamada de “polimento”.

Em função das necessidades de cada indústria, os processos de tratamento terciário são muito diversificados; no entanto pode-se citar as seguintes etapas: filtração, cloração ou ozonização para a remoção de bactérias, absorção por carvão ativado, e outros processos de absorção química para a remoção de cor, redução de espuma e de sólidos inorgânicos tais como: eletrodiálise, osmose reversa e troca iônica.

Os principais processos de tratamento de efluentes líquidos a nível terciário são:

- REMOÇÃO DE SÓLIDOS DISSOLVIDOS
- REMOÇÃO DE SÓLIDOS SUPENSOS
- REMOÇÃO DE COMPOSTOS ORGÂNICOS
- DESINFECÇÃO

Para reusos simples, como jardinagem, irrigação, lavagem de ruas, e calçadas, produção de concretos e argamassas para construção, o tratamento terciário reduz custos e é amortizado em curto espaço de tempo. O grande vilão da história porém ainda é o preconceito do reuso, pois a intenção dos leigos é sempre afastar o máximo que possível as águas residuária.

Assim um eficiente método de polimento que é a disposição no solo, após o tratamento secundário, fornecendo água e nutrientes necessários para o crescimento das plantas, ainda é questionada por técnicos desinformados; neste processo parte do líquido é evaporada, parte pode infiltrar pelo solo, e parte é absorvida pelas plantas. Em alguns sistemas, a infiltração no solo é elevada, e não há efluente. Em outros sistemas, a infiltração é baixa, saindo o esgoto tratado (efluente) na extremidade oposta do terreno. Os tipos de disposição no solo mais usuais são: infiltração lenta, infiltração rápida, infiltração sub-superficial, escoamento superficial e terras úmidas construídas.


Tratamento terciário: Leitos de fluxo horizontal de cascalho para o tratamento terciário de águas residuais da planta de secundários.


Os objetivos atuais, devem ser concentrados em esforços para alinhar o padrão de vida atual com conceitos de sustentabilidade, dando possibilidade principalmente a reutilização da água dos efluentes, o que é um avanço na palavra de ordem do século XXI, que é a Sustentabilidade onde novos conceitos devem ser introduzidos nos projetos de tratamento de esgoto, para se garantir um futuro às novas gerações.

Onde a legislação não restringe a qualidade do efluente, a nível terciário de tratamento, mesmo assim é recomendado uma análise de custo/beneficio de um tratamento que resulte no reuso das água residuárias.

Como ilustração de baixo custo desta operação destacamos o uso de filtros de zeólitas, além de uma variedade de métodos de filtração que estão disponíveis para assegurar água de alta qualidade. Filtração de areia, que consiste simplesmente em dirigir o fluxo de água através de um leito de areia, é usado para remover matéria em suspensão residual.

A filtração sobre carvão ativado proporciona a remoção dos seguintes tipos de contaminantes: não biodegradáveis compostos orgânicos, halogenados adsorvíeis, toxinas, compostos de cores e corantes, compostos aromáticos incluindo fenol compostos orgânicos halogenados e pesticidas.

Embora haja um número de diferentes métodos de filtração por membranas, o mais maduro é a pressão de filtração de membrana receptora. Isto baseia-se em um líquido a ser forçado através de um filtro de membrana com uma área de superfície elevada. A filtração por membranas é projetado para remover bactérias, vírus, patógenos, metais e sólidos em suspensão.


Continua: Desinfecção 

Nenhum comentário:

Postar um comentário