terça-feira, 19 de julho de 2011

O JECA TATÚ MODERNO

O JECA TATÚ MODERNO



No passado era o Amarelão, que constituía um desafio para a Saúde Pública, os preguiço da época tinham na figura do Jeca tatu, a imagem representativa da características das pessoas que conviviam com a ausência do Saneamento Básico.

As Cidades cresceram, e o campo encolheu, a periferia dos grandes centros foram sendo ocupada sem nenhum planejamento, e a infra estrutura urbana nunca foi possível de atender a demanda, sendo que em alguns casos pela ilegalidade das posses, e em outras pela insuficiência de recursos do Poder Público.

Porém a vida continua com ou sem infraestrutura, sendo que para a iluminação recorrem-se as “gambiarras”, e quando não se consegue drenar água de uma canalização oficial, resolve-se o problema com poços comunitários, muitas das vezes muito rasos, ou em áreas adensadas, com proximidades de contaminação do lençol freático.

Cenario 1 – Acima do Solo

Uma cidade muito bonita, com edifícios que se negam a usar água da concessionária, e perfuram poços “Artesianos” (Sic), Cemitérios abarrotados, e com vagas só no terceiro andar, postos de combustíveis, lixos, e shoppings obviamente.

    Cuiabá Cidade Verde
 
Cenario 2 – Abaixo do Solo

A cidade de Cuiabá possui uma drenagem privilegiada, com córregos que drenam bacias bem caracterizadas, como as da Prainha, Gambá, Mané Pinto, Barbado etc., e neste cenário com a ausência de redes coletoras de esgoto, convivemos com um lençol de efluentes de esgoto, estamos em cima de um verdadeiro “Mar de Merda” no linguajar Cuiabano do professor Guilherme Muller. E este cenário se repete em todos os pequenos, médios e grandes centros urbanos, onde a coleta e tratamento de esgoto, sempre foi um assunto de segundo plano. Já ouvimos comentários do Tipo: “ Se está bom com fossas, porque mudar?”, concordo está bom para os leigos que desconhecem o potencial contaminante de uma substancia que iremos comentar.


O Vilão: Nitrato

O Nitrato é considerado um dos contaminantes de ocorrência mais comum em águas subterrâneas. A água só é considerada potável quando a concentração dessa substância é inferior a 10 mg por litro. O nitrato chega aos poços e aquíferos principalmente em decorrência da falta de redes de esgoto. A população utiliza fossas sépticas, onde a substância é produzida durante os estágios finais da decomposição do material biológico. O nitrato penetra no solo e chega ao lençol freático.

No site do Instituto do Câncer (www.inca.gov.br) e estudos da literatura médica alertam:

A Ingestão de água proveniente de poços com alta concentração de nitrato está relacionada à maior incidência de tumores gástricos.

Outra doença tambem relacionada ao consumo excessivo de Nitrato é a Metamoglobinemia, conhecida como Síndrome do Bebê Azul, Essa síndrome também é conhecida como tetralogia de Fallot, ou seja, o coração da criança apresenta 4 características básicas:

1) defeito do septo ventricular ( o coração apresenta 4 câmaras, esse septo separa os ventrículos direito e esquerdo que possuem uma musculatura mais desenvolvida e são capazes de impulsionar o sangue para os pulmões e para o resto do corpo, respectivamente)

2) estreitamento da valva pulmonar ( por onde passa o sangue que vai para os pulmões ser oxigenado)

3)aorta deslocada

4)espessamento da parede do ventrículo direito ( de tanto trabalho que o ventrículo faz para fazer o sangue passar para os pulmões pela valva que está estreitada, ele acaba tormando-se mais espesso e forte)

Logo, há uma grande dificuldade de tornar esse sangue do bebê oxigenado, com isso os tecidos acabam ficando pouco oxigenados e o bebê adquire uma cor arroxeada ( cianose) e sofre de falta de ar.




Em alguns lugares, essas águas "naturais" do Sub solo já se tornaram impróprias ao consumo, especialmente para o recém-nascido, sendo um dos exemplos mais marcantes o da cidade de Natal RN

Tribuna do Norte - RN

“ Durante os últimos dez anos 38 poços tiveram de ser desativados em Natal, por conta da alta concentração de nitrato registrada nas águas retiradas dessas fontes. Uma das saídas encontradas pela Caern para impedir que o fechamento atingisse os demais 119, resultando na escassez de água potável para a população da capital, foi a construção de duas adutoras: do Jiqui e do Rio Doce”

“ De acordo com a promotoria, a falta de saneamento na região fez com que poços que apresentavam 1,0 mg/l de nitrato, em 2004, hoje registrem até 5,4 mg/l”
 

É obvio que não se pode generalizar, pois em Natal existe uma situação atipica, onde o aquífero não tem uma proteção argilosa que costuma separar o lençol freático do aquífero confinado. Dessa forma, tudo o que se despeja no subsolo acaba se espalhando por todo o aquífero e atingindo as camadas mais profundas de onde se retira água para consumo humano, o problema é que na ansia de resultados muitos poços nas grandes cidades são perfurados, e explorados em niveis acima do aquifero confinado, ou seja no “mar de merda”

A Gravidade do problema da ausência de tratamento de Esgoto, atinge a nossa, reserva natural de água doce, O AQUIFERO GUARANI, veja postagem da revista DAE,

13 de Julho de 2011
Reserva de água abaixo de São Paulo corre risco de contaminação

O aqüífero Guarani, a segunda maior reserva subterrânea de água doce do mundo, corre sérios riscos de contaminação. Esta é a conclusão de um estudo de campo realizado por técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) do Estado de São Paulo (IPT).

Concluindo: Verifique a quantidade de Nitrato na água que está consumindo, pois quanto maior a sua dosagem, significa água com alta concentração de poluição......e conseqüentemente risco a sua saúde, e a de sua família, e se o consumo for durante a gravidez, o cuidado deve ser redobrado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário