segunda-feira, 26 de novembro de 2012

FLOTAÇÃO


FLOTAÇÃO

O que não vai para o fundo ou não decanta ou Afunda,  acaba Flutuando ou boiando.
O que é mais fácil? fazer afundar ou fazer boiar? Tudo depende do que se quer separar do meio líquido. A tecnologia de fazer afundar na separação de sólidos em suspensão é denominada de DECANTAÇÃO e é auxiliada por um sistema preliminar de agregação das partículas denominada de floculação. Assim no tratamento de água ou efluente, adiciona-se o Sulfato de alumínio ou outro coagulante, e com a formação de flocos o liquido é encaminhado a um tanque onde se processa a separação por meio do “afundamento” das partículas em suspensão.


Já na separação por meio de flutuação das partículas, utiliza-se o método denominado de FLOTAÇÃO é um processo que envolve três fases: líquida, sólida e gasosa. É utilizado para separar partículas suspensas ou materiais graxos ou oleosos de uma fase líquida. A separação é produzida pela combinação de bolhas de gás, geralmente o ar, com a partícula, resultando num agregado, cuja densidade é menor que a do líquido e, portanto, sobe à superfície do mesmo, podendo ser coletada em uma operação de raspagem superficial (METCALF & EDDY, 1991).

Hodiernamente utiliza-se um processo denominado (FAD)  flotação por ar dissolvido, onde a geração de bolhas é feita por saturação de parte do efluente com ar em tanques a pressões superiores à pressão atmosférica, seguido de uma descompressão súbita em uma válvula tipo agulha ou em dispositivos de constrições de fluxo. Neste processo, são geradas bolhas de tamanho reduzido, na faixa de 10 a 100 μm, e a quantidade de ar disponível depende, essencialmente, da pressão de operação do sistema.

Flotador ETE Zanildo - Cuiabá
Tipo: Circular

Diâmetro: 10,00 m
Altura de Água: 2,40 m

Vazão de Projeto: 27,50 m³/h
Velocidade ascensional normal: 2,85 m³/h

Portanto FLOTAÇÃO é o processo semelhante ao da decantação e é empregado para a separação de partículas  de um líquido. É principalmente utilizada para separação de graxas, óleos, fibras e outros sólidos de baixa densidade no esgoto e também para o adensamento do lodo ativado, e tratamento de água bruta. Os principais componentes do processo são bomba de pressurização, tanque de pressurização, válvula de redução de pressão e tanque de flotação. A água saturada de ar é introduzida no flotador através da válvula redutora de pressão. Imediatamente depois da válvula de redução, a água saturada é misturada com o lodo ativado, ou com água de elevada turbidez ou cor. As bolhas de ar se tornam atadas às partículas de lodo formando partículas aglomeradas com densidade menor do que a água. As partículas aglomeradas se elevam formando o lodo flotado. O lodo flotado é retirado da superfície do tanque e o efluente clarificado é removido do fundo da unidade, sendo que uma parcela é recirculada de volta para o tanque de pressurização.

         Em condições normais de operação utiliza-se vazão de água recirculada em torno de 35% da vazão de lodo afluente e pressurizada até 4 bar. A relação ar - sólidos é em torno de 0,04 e a remoção de sólidos em suspensão é cerca de 97%.

     Balão de Pressurização ETE Zanildo

Na sequencia a este processo temos o tratamento do lodo gerado, que se processa geralmente por deságue, quer seja em leitos apropriados ou Filtros Prensa, gerando “tortas” que são encaminhadas aos aterros sanitários ou agricultura. O Liquido após estar limpo é encaminhado para reuso.

Um comentário:

  1. Misericórdia. O tanque de pressurização está tomado pelo mato! Os operadores poderiam ser menos relaxados!

    ResponderExcluir