terça-feira, 29 de março de 2016

ESGOTO DOMÉSTICO



ESGOTO DOMÉSTICO

É o esgoto coletado nas residências, este esgoto tem uma composição de 99,9% de água, e 0,1% de sólidos em suspensão entre outros, portanto a fração a ser tratada corresponde a estes 0,1%.  A água que compõe o esgoto é resultado da somatória de uma parcela de cerca de 80% do que foi entregue, medida, e faturada na residência, acrescida de um percentual de infiltração por defeitos na rede (ver: http://goo.gl/La2F2c).

Esta fração de 0,1% de esgoto tem uma cruz de insumos, para cravar no meio ambiente


Devemos evitar esta ameaça com o tratamento do esgoto, cujo resultado final depende de uma tríade.

BOM PROJETO + BOA CONSTRUÇÃO + BOA OPERAÇÃO = FUNCIONAMENTO ADEQUADO

O que é um bom projeto?

É aquele que:

1. TEM UMA DEFINIÇÃO CORRETA DA POPULAÇÃO DE PROJETO

 2. PREVÊ O CRESCIMENTO VEGETATIVO COM ÁREAS DE EXPANSÃO PARA A ETE

 3. PREVÊ UMA LOCALIZAÇÃO ADEQUADA PARA AS UNIDADES DE TRATAMENTO, LIVRE DE ÁREAS INUNDÁVEIS, COM ACESSO A ENERGIA ELÉTRICA ADEQUADA, E COM ÁREAS DE ACESSO AOS EQUIPAMENTOS DE MANUTENÇÃO E LIMPEZA

4. ESCOLHE TECNOLOGIAS QUE  DIFICULTAM A OPERAÇÃO, TAIS COMO: 

              CAIXAS DE AREIA MANUAIS QUANDO TEMOS GRANDES VAZÕES

              ETE DO TIPO LAGOA DE ESTABILIZAÇÃO DE GRANDE PORTE
                                  
              POSICIONAMENTO DAS UNIDADES EM PLANTA QUE DIFICULTAM O ACESSO DOS 
              EQUIPAMENTOS DE MANUTENÇÃO E LIMPEZA

5. ALÉM DO FOCO DO PROJETO NA PARTE HIDRÁULICA, PREVE TAMBÉM 

1. SEGURANÇA PATRIMONIAL ADEQUADO A ÁREA DE RISCO
2. URBANIZAÇÃO E DRENAGEM
3. F ILUMINAÇÃO PÚBLICA
4. REDE DE ÁGUA INTERNA

6. NÃO UTILIZA MATERIAIS INADEQUADOS COMO:

                    TAMPAS DE CONCRETO COM FERRAGEM / QUANDO DEVERIAM UTILIZAR FIBRA

                    GUARDA CORPO E CORRIMÃO DE FERRO / QUANDO DEVERIAM UTILIZAR FIBRA

                    GRADEAMENTO EM FERRO – QUANDO DEVERIAM UTILIZAR AÇO INOX 304 (*)

(*) O 304 (18%Cr 8%Ni) é o mais popular dos aços austeníticos e possui excelente resistência à corrosão, excelente capacidade de conformação e excelente soldabilidade.

O que é uma boa construção?

Os principais problemas de obras são:

DESCONHECIMENTO DE OBRAS DE SANEAMENTO, NÃO SABE OS PRINCÍPIOS NEM A FINALIDADE DA CONSTRUÇÃO

FALTA DE FISCALIZAÇÃO 

FALTA DE TREINAMENTO DOS FISCAIS DE CAMPO

CONSTRUÇÃO EM DESACORDO COM O PROJETO

UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE BAIXA QUALIDADE

E finalmente o que é uma boa operação?

Uma boa operação é aquela que dispõe de:

1. OPERADORES QUALIFICADOS E BEM REMUNERADOS 

2. OPERADORES BEM TREINADOS, COM NIVEIS DE ESCOLARIDADE ADEQUADOS 

3. POSUA EQUIPAMENTOS DE MANUTENÇAO E LIMPEZA BEM DIMENSIONADOS 

4. POSSUA NÚMERO DE OPERADORES E CONTRATOS PARA MANUTENÇÃO DAS UNIDADES DE TRATAMENTO ADEQUADOS 

5. TEM UM PLANO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA 

6. POSSUI CONTROLE OPERACIONAL DAS ETE’S

8. POSSUI PROTEÇÃO CONTRA VANDALISMO E INVASÕES

9. DISPÕE DE AUTOMAÇÃO

Portanto para que a cruz mortífera do esgoto não seja cravada no meio ambiente, devemos trata-lo, e com isso estamos promovendo as seguintes remoções:

1 - Remoção de sólidos em suspensão 

A remoção de sólidos sedimentáveis, bem como de materiais flutuantes e de parte da matéria orgânica em suspensão, presentes nos esgotos, é realizada por sedimentação. Nos fluxogramas dos sistemas simplificados de tratamento de esgotos, a remoção de sólidos em suspensão ocorre na primeira unidade de tratamento biológico (lagoa anaeróbia, tanque séptico ou reator UASB).

2 - Remoção de matéria orgânica 

A remoção de matéria orgânica é, usualmente, o principal objetivo do tratamento de esgotos, visando à preservação ambiental. Na estação de tratamento, a remoção de matéria orgânica (DBO e DQO) ocorre, principalmente, nas unidades de tratamento biológico.

3 - Remoção de organismos patogênicos 

A contaminação do corpo receptor por agentes patogênicos é o aspecto de maior importância na avaliação dos impactos sobre a saúde, decorrentes do lançamento de esgoto nos corpos d’água. Por isso, em estações de tratamento de esgotos, busca-se a remoção desses organismos. Nos sistemas simplificados de tratamento de esgotos, a remoção de organismos patogênicos, como cistos de protozoários (por exemplo, Giárdia sp.) e principalmente de ovos de helmintos (por exemplo, ovos de Ascaris Lumbricoides – popularmente conhecido como lombriga), ocorre por sedimentação no tanque séptico, no reator UASB e na lagoa anaeróbia, levando ao acúmulo dos ovos e cistos junto ao lodo dessas unidades. Já a remoção de microrganismos patogênicos (representados pelos coliformes) ocorre nas lagoas de maturação.

4 - Remoção de nutrientes 

Os objetivos da remoção de nutrientes (N e P) nas estações de tratamento estão diretamente relacionados aos impactos causados nos corpos receptores. A remoção de nutrientes é alcançada, usualmente, no tratamento em nível terciário, sendo pouco comum em nosso meio. Nos sistemas simplificados de tratamento de esgotos, a remoção de nutrientes ocorre nas lagoas de maturação. Vimos que os principais objetivos do tratamento dos esgotos consistem na remoção de sólidos em suspensão, matéria orgânica, organismos patogênicos e nutrientes. Mas como determinar quais poluentes devem ser removidos na ETE e qual a qualidade necessária do efluente da estação? A qualidade necessária para o efluente da estação é determinada, sobretudo, em decorrência das características do corpo d’água receptor, cuja qualidade da água é resguardada por padrões ambientais.

Níveis de tratamento de esgotos

Tratamento preliminar: remove sólidos grosseiros e areia.
Tratamento primário: remove sólidos sedimentáveis e parte da matéria orgânica.
Tratamento secundário: remove matéria orgânica e, eventualmente, nutrientes.
Tratamento terciário: remove nutrientes, organismos patogênicos e poluentes específicos (compostos tóxicos, não biodegradáveis etc.).

A seleção do nível e tratamento depende essencialmente do corpo receptor que determinam os padrões de lançamento e a qualidade a ser mantida no curso d’água em função do seu uso previsto:

Fonte: ReCESA e Cagece
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário