sexta-feira, 2 de setembro de 2011

MEDIÇÃO DE VAZÃO DO RIO QUEBÓ 2

Parte 2 – MEDINDO A VAZÃO DO RIO QUEBÓ

Sábado, temperatura 41 graus, um dia perfeito para um lazer, e lá estava eu na estrada rumo ao Rio Quebó; na noite anterior já havia conferido minha tralha e achava que não faltava nada, tudo conforme o Eng. que veio de longe.

Iniciamos nossa tarefa balizando um trecho reto do rio, e por nossa sorte este trecho estava exatamente no porto de banho da comunidade local, assim aumentamos nossa mão de obra voluntária.
                                                                                                                 Porto com acesso para banhistas
                                                        Trecho Reto do Rio – Água cristalina – Temperatura Externa 41 Graus
                                                                                                Sinalizando a secção de montante e jusante
                                                                                                 Secção de Montante e de Jusante balizada
                                                                                                              Fazendo a batimetria das secções
Com o resultado da batimetria de cada secção desenhamos o perfil em AutoCAD, e com a função “area” calculamos graficamente a área de cada secção, resultando em:

Secção de Montante: 4,4213 m²

Secção de Jusante: 4,1170 m²

Secção média: 4,26915 m²

O segundo passo da nossa medição, seria determinar a velocidade do fluxo no trecho em questão, e para este fim preparamos um flutuador que era solto a montante e medido o tempo que levava para percorrer a distancia de 4,0 m, entre a secção 1 e a secção 2. Fizemos dez medições, obtendo uma média de tempo igual a 7,225 segundos.

                                                                                                                                   Detalhe do flutuador
                                                                                         Flutuador solto a montante, e no meio do canal
                                                Flutuador próximo a linha de jusante, onde define-se o tempo de percurso
                                                                     Detalhe do Flutuador entre as secções de montante e jusante
Da Física temos que no movimento uniforme a velocidade é igual a razão entre o espaço percorrido e o tempo gasto para percorrê-lo, assim:


V = E / T onde:

E = 4,0 metros

T = 7,225 segundos logo:

V = 4/7,225

V = 0,55 m/s

Da famosa equação da continuidade da hidráulica ou equação de conservação da massa temos que:

“A vazão em um conduto, canal é igual ao produto da área da secção pela velocidade do fluxo”

Q = A 1.v1 =A 2.v2

Formulinha Antiga
Logo a vazão do Rio Quebó é dada por:

Amédio = 4,26915 m²

Vmédio = 0,55 m/s

Vazão = 4,26915 m² x 0,55 m/s = 2,35 m³ /s

Ou x 1.000 .....Vazão = 2.350 litros /s

Ou 8.460.000 l/hora Hummmm...um grande caudal, em uma data de estiagem (Agosto 2.011)

Missão Cumprida, o calor continuava 41 graus......e agora chegava a hora de dar uma refrescada no corpo, aí caiu a ficha, minha maleta estava incompleta, faltou um apetrecho para o banho, o recurso do pelado, ou de cueca nem pensar, o local era inadequado......prometi que na próxima medição o primeiro apetrecho que entra na mala é a roupa de banho.

      Muito suado, depois de trabalhar ao lado de um rio de águas límpidas, agora só almoçando                         um              peixinho para aliviar. (A esq. Ver. Silvestre)
                                              Hora do rancho, sem banho, mas refrescando numa cervejinha bem gelada

Nenhum comentário:

Postar um comentário